O que é Literatura?
   Literatura no Brasil
  Biografias
  Quinhentismo
    Literatura Jesuítica
  Barroco
    Arte Barroca
    Características
    Barroco no Brasil
    Autores
  Arcadismo
    Autores
  Romantismo
    Características
    Poesia - autores
    Prosa - autores
    Teatro
    Quadro resumo
  Realismo e Naturalismo
  Laifis de Literatura
   [+] Mais

  Jogos on-line
  Exercícios resolvidos
  Provas de vestibular

  Área dos Professores
  Biblioteca Virtual
  Glossário
  Linguagem literária

  Curiosidades
  Linha do tempo
  Links interessantes
  Notícias
  Fale conosco

 
Busca Geral

 

Na Bienal, Dilma anuncia projeto de livro popular, que custará até R$ 10

A presidenta Dilma Rousseff anunciou na tarde desta quinta-feira (1º), na abertura da 15ª Bienal do Livro, no Rio, a criação de um programa que pretende baratear e popularizar o livro no País. Com R$ 36 milhões de recursos do Fundo Nacional de Cultura, o plano montado pela Fundação Biblioteca Nacional tem o objetivo de viabilizar a venda de títulos em papel por até R$ 10. “Uma parte de nossa produção tem de ser acessível, com preços adequados. A maior força do País está na enorme capacidade dos brasileiros de consumir. Pedi ao Ministério da Cultura que prepare um programa para o livro popular. É uma ação para a comercialização de livros baratos”, disse Dilma.

A presidenta disse ser “desde criança apaixonada por livros” e citou o poeta Mário Quintana, segundo quem “o livro traz a vantagem de a gente estar só e ao mesmo tempo acompanhado”.

“(Espero) Que nos unamos em torno da proposta de que o livro seja de cada um dos brasileiros. É uma experiência única ter acesso a espaços culturais como a Biblioteca de Manguinhos (projeto do PAC em complexo de favelas de mesmo nome). Como consumidora de livros, é uma experiência única ter seus livros e lê-los em sua casa”, afirmou.

A uma plateia de editores e escritores, Dilma sugeriu a colaboração do setor no delineamento do programa e afirmou que o programa vai estimular “toda a cadeia” do livro.

“Projetos são cada vez melhores quanto mais se abre a discussão para os setores que atuam na área. Conto com sugestões, modificações e aperfeiçoamentos de vocês. Esse programa pretende ser estímulo a toda a cadeia, escritores, editores, atacadistas, mas sobretudo para os brasileiros”, disse ela, que revelou ter superado sua “barreira em relação aos livros digitais”.

09/09/2011

Fonte: Último Segundo

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale conosco

Copyright © 2017 Só Literatura. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.